Buscar
  • Dra. Ana

GESTANTES NA PANDEMIA

A gravidez, quando desejada e/ou planejada pelo casal, é talvez um dos momentos mais importantes para as famílias. Neste período, as mulheres costumam receber uma maior atenção de sua rede de apoio, uma das razões de ter um significado especial.

Com o isolamento social e suas incertezas, as gestantes têm relatado aumento da ansiedade, sentem-se fragilizadas pela diminuição das redes de suporte pessoal, e uma menor participação dos familiares e amigos neste momento ímpar do casal.


Toda gravidez envolve certa mudança do humor, com as mudanças hormonais súbitas. Há aquela sensação de tristeza, presente em uma a cada sete puérperas, que tende a desaparecer em 2 semanas. Os transtornos de humor, junto com a ansiedade, também têm apresentado aumento significativo durante a pandemia, e já se tornou uma preocupação real dentro de algumas das sociedades médicas.


Portanto, eu gostaria de chamar a atenção hoje sobre algo mais sério, chamado “depressão pós-parto” que envolve uma mudança de humor mais grave, destacando sua alta prevalência mesmo antes da pandemia. Este quadro pode gerar forte impacto sobre todo o período pós gestacional, comprometendo a saúde física e mental desta mãe, gerando conflitos interpessoais, interferindo na construção do vínculo afetivo mãe-bebê, no aleitamento materno, no desenvolvimento psicossocial e afetivo da criança.

Compreendemos como é importante desenvolver medidas de controle do Covid -19, mas devemos, também, estar atentos à saúde mental das grávidas e às mudanças de humor que elas apresentam. Devemos evitar dizer: “isto é uma bobagem” ou “vai passar, é assim mesmo”, pois a identificação precoce do quadro pode evitar sofrimentos e, até mesmo, tragédias.

É fundamental oferecer apoio e encaminhá-las para um atendimento especializado.

5 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo